Novidades das Terras da Costa

December 15, 2015


7.jpg


[PT] A notícia esperada chegou há dois meses. O Presidente da Câmara Municipal de Almada anunciou-o aos moradores nas Terras da Costa. Iam ser realojados. Acrescentamos, de nossa lavra, iam ser realojados por iniciativa municipal o que permite, ao contrário dos programas do Estado central (PER's e afins), realojar todos os moradores e não apenas os que têm todos os papéis em dia.


A partir desse momento o nosso trabalho ganha outro sentido. Com a Ana Catarino, antropóloga e activíssima no terreno, as arquitectas Joana Braga e Joana Pestana Lages e as equipas que haviam estado connosco no desenvolvimento da Cozinha Comunitária, começámos a trabalhar na segunda fase do projecto segundo dois eixos:


  • garantir que o realojamento mantém a comunidade nas zonas urbanizáveis das Terras da Costa, dando cumprimento ao princípio do Direito ao Lugar e fazendo com que os moradores possam manter o seu sistema de hortas e produção agrícola de subsistência;

  • garantir que o projecto é realizado de uma forma participada e que tenha em conta as formas e processos de vida dos seus residentes.


Estamos pois perante um novo e exigente desafio. No quadro da lei em vigor, que em nada favorece os princípios enunciados, importa construir processos novos de realojamento que não passem por engavetar famílias espalhando-as por bairros pré-existentes, mais ou menos "problemáticos".
Assim que este processo esteja concluído as madeiras da Cozinha seguirão o seu caminho para onde forem necessárias.